ÚLTIMOS ARTIGOS

Não se entende o que não digo. Podes fazer alguma coisa por mim?

A minha memória esboroa-se a cada dia. Tento guardar registos, normalmente fotográficos do que faço ou sinto e vejo. Quero recordar até as gretas das tábuas de madeira do chão, onde o pó flutua quando o...

E se as mulheres da elite passassem a lutar pela igualdade de todas?

A segunda temporada de Handmaid’s Tale, cujo último episódio foi para o ar a semana passada, foi amplamente criticada por ser um inventário de violências contra as mulheres. Vimos a simulação de um enforcamento,...

Coragem é ter filhos

  Fotografia de Johan Bävman Os dias podem começar cedo, muito cedo ou podem não acabar e, logo, não começar. O mistério da paternidade é o seu silêncio, em tudo semelhante ao mistério e ao silêncio de...

O Silêncio das Mulheres, de Pat Barker

Nas epopeias clássicas gregas as mulheres não têm papel de destaque. São poucas e sobretudo usadas para explicar as arrelias que trazem aos valentes homens. Helena, claro, é a causadora da guerra...

True Colors. Ou talvez não.

True Colors, de Cyndi Lauper, lançado em 1986, é uma das canções da minha juventude. Ainda é, na minha carne mais maturada. Na altura, aquela figura feminina enigmática, de...

Descascar uma cebola para chegar ao trauma

Entre putas e santas fomos sempre vitimas 2/6 Sem trauma a vida não existiria. Nascermos é o primeiro trauma com que somos logo confrontados....

Natália de Andrade. E a Diva Tragicómica sou eu?

Natália de Andrade Natália de Andrade (1910-1999) nasceu em Coimbra e foi uma cantora lírica portuguesa. “Estreei-me num concerto de minha Mãe, muito novinha, no Casino de Espinho, em...

A Tosse, de Mami Pereira – um livro de punho no ar

A Tosse é o último projeto de Mami Pereira. Livro com uma capa irrepreensivelmente linda (ou não fosse a autora, como de resto eu própria, uma adoradora da art deco que lhe...

Dos “Timings”, esse grande escultor.

 “Oh. I’ll tell you what freedom is to me. No Fear. I mean really No Fear. If I could have that half of my life. No Fear.” (Nina Simone, 1968)

Portugal e a Crise do Século | Susana Peralta

Susana Peralta tornou-se conhecida da generalidade dos portugueses com a sua coluna de opinião no Público, mas eu já me tinha cruzado com a Susana bem antes disso. Andámos ao mesmo tempo...

O fetiche das cenas de violação nos filmes e nas séries de televisão

Há umas semanas estava na Netflix a espreitar séries para ver. Arrisquei numa. O início levou-me para os Países Baixos de meados do século XIX e começava logo, sem qualquer aviso (ou,...

Os homens não são bestas

“É preciso não confundir assédio com sedução”, ouve-se, sempre que uma mulher partilha a sua história. O repto não é de agora: já o ouvimos, tantas vezes, a propósito do debate público...

O dia em que decidi não ser psicanalista.

Entre putas e santas fomos sempre vitimas 1/6 Os últimos dias têm sido férteis em desenterrar memórias. Devo ter escrito para cima de umas 20 páginas. Elas, as...