A saúde e o apocalipse!

0

A saúde em Portugal já deu o grito do “Ipiranga”. Os médicos estão exaustos, cumprindo horários absolutamente extenuantes de autênticos campeões, bebedores de cafeína, dignos de recordes do Guinness World Records. Os enfermeiros procuram outro pouso, onde aterrar, porque simplesmente não são pagos conforme deviam, após anos e anos de trabalho, para serem compensados de forma honrosa, nos outros países. “Durante os primeiros seis meses do ano, 2321 enfermeiros pediram à Ordem a declaração para efeitos de emigração, quase tantos pedidos como em todo o ano passado. Após o volume de saídas ter abrandado em 2016 e 2017, o ano de 2019 foi um ano recorde.”

Os auxiliares seguem pelo mesmo caminho da amargura e ficam meio esquecidos neste cenário. Os doentes estão “consumidos” pelas horas e horas nas urgências como se a saúde fosse uma fila de espera para comprar um novo iPhone! E temos alas inteiras de hospitais que simplesmente estão encerradas criando uma enorme pressão cumulativa (ala pediátrica do hospital Garcia da Horta) em outros hospitais!”As comissões de utentes de Almada e do Seixal exigem a reabertura da Urgência Pediátrica do Hospital Garcia de Orta, com carácter de urgência. Para sensibilizar a ministra promovem esta quarta-feira um protesto em frente ao Ministério da Saúde, em Lisboa. Lembram que a ministra apontou março como a altura para a possível reabertura das urgências pediátricas, mas, mais tarde, o presidente do conselho de administração do HGH apontou como irrealista essa data. O fecho das urgências pediátricas nesta unidade está a afetar uma população de 350 mil habitantes, no conjunto dos dois concelhos de Almada e Seixal.” É o caos!

E o apogeu da loucura! Estas últimas agressões, “No espaço de cinco dias, foram agredidos três médicos no mesmo hospital em Setúbal. “Dois médicos foram agredidos no Hospital de São Bernardo, em Setúbal. Um homem de 60 anos não gostou de ter estado quatro horas à espera para ser atendido nas urgências e atingiu os clínicos com cadeiras e mesas”, que se têm verificado da parte dos doentes para com os médicos como uma espécie de estado de “raiva” ao estilo de “world war Z” contagiosa, é tudo alvo desta mentira política tremida contada pela ministra da saúde, Marta Temido, de como é tudo um mar de rosas que lhe foi entretanto dado a contar por quem realmente manda, Mario Centeno. É uma bola de neve.

No entanto, existe a realidade! Temos dois cenários possíveis: Ou querem privatizar tudo ao estilo americano ou estamos na absoluta bancarrota e Centeno continua a sorrir, com aquele meio sorriso que não conseguimos perceber se lhe salta a ironia por metade da boca e que parece face a esta tragédia grega não lhe sair da cara.

Estão preparados para o apocalipse?

Deixe um comentário. Acreditamos na responsabilização das opiniões. Os comentários anónimos ou de identificação confusa são apagados, bem como os que contenham insultos, desinformação, publicidade, contenham discurso de ódio, apelem à violência ou promovam ideologias de menorização de outrém.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.