André Jordan em livro, na Fundação de Serralves

0
NV Studio

Foi a convite das Edições Almedina que marquei presença na apresentação do livro “André Jordan – Uma viagem pela Vida“, na Fundação de Serralves. Luís Braga da Cruz conduziu a conversa, que contou com as palavras de Odete Patrício, directora geral da fundação. Falou ainda a responsável pelas Edições Almedina, Rita Pinto e Rui Paulo da Cruz, que ajudou a compilar todos os textos.

Do convite, retiro as seguintes notas:

“Uma Viagem pela Vida”, traz a história verídica e fascinante de uma das personagens mais surpreendentes do Portugal actual, o testemunho de um homem notável, contador de histórias fantásticas na primeira pessoa. É a história de uma vida vivida com amor, com tanto de exaltação quanto de desilusão. Conhecido como o pai do turismo português, André Francisco Spitzman Jordan é um empresário luso-brasileiro, de origem judia-polaca que fugiu com os pais a tempo de escapar aos campos de concentração da Segunda Guerra Mundial.

Viveu em inúmeros países, mas é Portugal que o conquista. Fundador, idealizador e promotor dos empreendimentos Quinta do Lago, Belas Clube de Campo, Vilamoura XXI, torna-se o maior promotor imobiliário do país. As etapas mais difíceis, e também as mais felizes, as experiências mais enriquecedoras, os vultos da História e alguns ilustres desconhecidos… Uma Viagem pela Vida”.

Numa sala cheia, com família e bons amigos, anónimos e notáveis do Porto, a sessão foi preenchida por histórias curiosas do empresário, notas sobre as pessoas com quem se cruzou e pequenos pormenores que o levaram a fazer negócios e investimentos.

Na conversa fluída, é admirável verificar a vitalidade e a destreza intelectual de André Jordan. Sempre num tom simpático, fomos escutando a sua forma apaixonada de viver e a sua enorme vontade de ultrapassar dificuldades. Essa força aparece bem condensada nesta biografia, de 668 páginas.

As palmas foram, por isso, naturais e prolongadas: Jordan fez levantar a plateia.

«Quando me propus escrever um livro sobre a minha viagem pela vida, o objectivo foi registar o testemunho de quase um século, no qual o mundo encolheu e todos vivemos com todos. Cheguei até aqui fazendo a travessia de situações e desafios interessantes, em relacionamento intenso com seres com quem vou compartilhando os espaços para onde a vida me leva, encarando as missões que vão surgindo e os obstáculos que vão aparecendo. O relato que o leitor aqui vai encontrar é a história de uma vida vivida com amor. Com tanto de exaltação, quanto de desilusão. É um relato verdadeiro, porém incompleto. Espero que gostem. E se não gostarem, não digam…»

André Jordan

 

Todas as fotos são do NV Studio.

Artigo anteriorBoas Festas com as luzes de Lisboa
Próximo artigoCrianças soldado, mesmo aqui ao lado
Avatar
Rodrigo Ferrão nasceu em 1983, é natural do Porto e frequentou o curso de Direito, mas virou a página e foi livreiro alguns anos. Rodeado de livros, dedicou-se à discussão literária através do mundo digital. Não totalmente realizado com o debate, decidiu escrever a sua própria poesia, seguindo-se de outras grafias. Gosta de ler, passear no campo e na cidade, escrever e viajar – não perde uma oportunidade para contar aquilo que vê. Sonha um dia largar o trabalho e ir por aí, divagando como pensa.

Deixe um comentário. Acreditamos na responsabilização das opiniões. Os comentários anónimos ou de identificação confusa são apagados, bem como os que contenham insultos, desinformação, publicidade, contenham discurso de ódio, apelem à violência ou promovam ideologias de menorização de outrém.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.