São Domingos | Uma igreja que ardeu. Um massacre antissemita.

0
Imagem de Isabel Santiago

A Igreja de São Domingos, num dos cantos do Rossio, é, tal como Notre Dame de Paris, uma sobrevivente. Sobreviveu ao terramoto de Lisboa de 1531, que obrigou à reconstrução da igreja inicial do sec. XIII. Sobreviveu ao terramoto de 1755, que levou a nova reconstrução, com contributos dos arquitetos João Frederico Ludovice e Carlos Mardel. E sobreviveu ao incêndio de 13 de agosto de 1959, tendo a reconstrução mantido os vestígios do incêndio, que ficaram a fazer parte da igreja.

Foi também em frente à Igreja de São Domingos que na Páscoa de 1506 se massacraram em Lisboa milhares de judeus. Foi a 19 de abril de 1506, amanhã terão passado 513 anos do massacre.

DSC_3938
Imagem de Isabel Santiago
DSC_3660
Imagem de Isabel Santiago
28435939678_d1f82384ef_k
Imagem de Isabel Santiago
DSC_0883
Imagem de Isabel Santiago
DSC_3597
Imagem de Isabel Santiago
DSC_4026
Imagem de Isabel Santiago
42308564201_fd30449093_k
Imagem de Isabel Santiago
DSC_4142
Imagem de Isabel Santiago
DSC_4029
Imagem de Isabel Santiago
DSC_4027
Imagem de Isabel Santiago
DSC_3942
Imagem de Isabel Santiago
DSC_4002
Imagem de Isabel Santiago

 

Artigo anteriorMadeira: ode ao turismo
Próximo artigoA Notre-Dame do nosso coração ocidental
Avatar
Isabel Santiago nasceu em Aveiro em 1960 onde estudou até terminar o Liceu. Mais tarde acabou a sua formação na área comercial na Suiça, numa Escola privada e na Universidade de Lausanne. Trabalhou nas empresas comerciais fundadas pelo seu pai durante mais de 20 anos. Em 2010, já a residir em Lisboa, inscreveu-se num curso de fotografia e fotojornalismo, que completou durante 3 anos e nunca mais largou a fotografia. Ficou a trabalhar com Luiz Carvalho como assistente de realização no programa Fotografia Total da TVI24 e Fotobox da RTP3 ao longo de mais de 4 anos. Fotógrafa, de direita e apaixonada por política, regista e acompanha os mais diversos eventos do CDS. Tem 3 filhos e espera em breve vir a ser avó.

Deixe um comentário. Acreditamos na responsabilização das opiniões. Os comentários anónimos ou de identificação confusa são apagados, bem como os que contenham insultos, desinformação, publicidade, contenham discurso de ódio, apelem à violência ou promovam ideologias de menorização de outrém.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.