DCK – De Portugal para o mundo em dois tempos

0
1017

Um exemplo de criatividade, espírito empresarial e vistas largas, os calções da DCK são muito mais que isso.

Há quem queira revitalizar antigas marcas portuguesas e há quem as crie de raiz. A DCK inscreve-se no último caso. Desde 2015 com loja própria em Lisboa, no Rato – plano que se veio a estender ao Chiado e, mais recentemente, a Espanha – os calções de banho mais cobiçados da cidade estão disponíveis em centenas de padrões inspirados pelas viagens dos 4 sócios, dois irmãos e dois primos. Segundo Fernando Costa, diretor de marketing da marca, “Todos contribuímos um pouco, mas temos uma designer que faz os desenhos. Como desenhamos mais de 400 padrões por ano, a inspiração vem de todo o lado, mas principalmente de viagens que fazemos!”

IMG_6242

O embrião da DCK veio da cabeça de Duarte Costa, 33 anos, o mentor do projeto (que já não é um projeto, é antes um bom negócio) a par com outros dois elementos que entretanto seguiram outro rumo, quando vieram de uma viagem a Bali na Indonésia. Terão pensado que por lá haveriam ótimos calções de banho de homem a preços razoáveis e por isso trouxe uma quantidade assumidamente modesta (em comparação com o que comercializam agora), para vender a amigos. Foi o tempo de um flash enquanto todos desapareceram. A venda funcionou nesses moldes até que, em 2014, se juntaram ao negócio Fernando Costa, Francisco Guedes e Martin Tresca, que ajudaram a torná-lo num projeto estruturado e numa empresa organizada.

Daí até engendrarem o que é a DCK hoje em dia foi outro flash.

O nosso interlocutor afirma que trabalhar em família é um dos motores da marca: “A família é um valor importantíssimo. Sabemos que podemos confiar sempre 100% uns nos outros e que todos vamos remar na mesma direção e com o mesmo objetivo.”

IMG_8629

O futuro próximo da DCK é o à vontade no processo de internacionalização, Fernando adianta: “A nossa ideia é implementarmo-nos a curto prazo no mercado no mercado Espanhol e Francês e ficarmos estabelecidos como uma marca de referência no sector. Depois, é crescer da mesma forma para mercados mais longínquos como os Estados Unidos, a Austrália e o Brasil.” Podemos confirmar através das suas palavras que os negócios têm estado sempre a crescer.”

Voltando à experiência DCK a loja do Chiado, aquela que podemos considerar a mais emblemática (ou flagship), tem o vibe de praia como mote da decoração e isso faz brilhar os fatos de banho ainda mais. Tudo serve para transportar os clientes para o universo da etiqueta: “Queremos sempre que os clientes se sintam numa autêntica praia. Temos areia verdadeira, um aquário com peixes tropicais e a loja é toda em tons de madeira. Além disso, tentamos sempre contar a nossa história e replicar o nosso lema ‘Enjoy Life’”

Se têm o surf no ADN, não o querem forçar nos seus modelos. Há modelos e padrões para todos os tipos de homem, do mais clássico ao mais arrojado. Do mais tradicional ao mais moderno. Tamanhos também os há para todos os gostos e embora quase 50% do que vendem na loja da rua da Misericórdia seja para estrangeiros, o mercado nacional continua a ser o coração da DCK.

IMG_8289

DCK Boardshorts

R. da Misericórdia 63, 1200-073 Lisboa

Imagens fornecidas por DCK.

Artigo anteriorEu vi o futuro
Próximo artigoSPORT LISBOA E MEDINA
Depois da licenciatura em Ciências da Comunicação, seguiu para Londres à procura de mais jornalismo. Tirou uma pós-graduação em Fashion and Lifestyle Journalism no London College of Fashion, University of the Arts London e, ao mesmo tempo, colaborava com as revistas LuxDECO, Lux e Única do Expresso. Tirou tempo para se dedicar ao desporto e voltou no site Rua de Baixo e agora na Capital Magazine.

Deixe um comentário. Os comentários anónimos ou que contenham insultos serão apagados.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.