13.8 C
Lisboa
Quinta-feira, Dezembro 3, 2020
Inicio Autores Posts por Fátima Marques

Fátima Marques

Avatar
23 POSTS 0 COMENTÁRIOS
Começou a estudar sobre trauma na infância, de forma totalmente involuntária. Ao longo dos anos tornou-se uma perita de experiência no assunto e já na idade adulta decidiu tornar a coisa profissional. Mae de três filhos. Um dos quais, o Tomé morreu aos 18 anos num acidente, mudando a sua vida de formas que ainda só agora começa a entender. Fundadora dos projetos Co.mover.se e Saúde para Todos.

Raramente é só uma – Justiça Psicopata

Partilho convosco um texto de uma jovem mulher que tenho o privilégio de conhecer. Um texto enviado a familiares na sequência do...

Nós, os animais

O que devo fazer? O que posso fazer? Neste momento todos os olhos estão na pandemia. Os que acreditam,...

Sabe por que culpamos a vítima?

Acabei de ter uma troca de comentários irrelevantes com uma senhora que acha que os pretos também são racistas, e que isso...

A palavra aos ridículos

Há algum tempo partilhei um vídeo sobre depressão, alguém me chamou a atenção de que as pessoas só falam das suas situações...

Atravessar a linha e o livro de instruções

No liceu tive uma professora de filosofia extraordinária. Uma das frases que nos deu para reflectirmos foi "Será que é o medo...

Sobreviventes

Mais uma vez, foi entregue na Assembleia da República uma petição para que as crianças que presenciam violência doméstica tenham estatuto de vítimas. É...

Querido Tomé

Querido Tomé, De uma coisa tenho absoluta certeza, não há nada, nada de que tenhas que te envergonhar nem na tua vida, nem na tua...

Crime e castigo

Como quase todos nós, fui educada na sopinha do crime e castigo. Na crença de que para suprimir um determinado comportamento, teria que haver uma...

“Faces are strange when you’re a stranger, faces look ugly when...

Porque parece que de repente nos odiamos (mas do que o costume) uns aos outros? Crises mexem com a nossa segurança, insegurança leva-nos à desconfiança,...

Finais Felizes

Somos frágeis e morremos no fim. A morte não é esquisita, abraça novos, velhos e assim assim. E embora os mais ricos tenham posses...