Pelos canais de Aveiro

1
Imagem de Isabel Santiago

Podia ser só os Ovos Moles, já seria razão suficiente para visitar Aveiro. Mas a beleza dos canais, redescobertos, trouxe recentemente outra notoriedade à cidade e a procura turística disparou em flecha. Os moliceiros que, à vela ou à vara, de proas reviradas e pinturas atrevidas, outrora serviam apenas para transportar o moliço – algas que serviam de adubo na agricultura da região –, rasgam agora, a motor, as águas dos canais cheios de turistas e guias (mais ou menos, mas esforçam-se…) poliglotas.

Aveiro é a cidade onde nasci e cresci, e onde me habituei a ver e a conviver com a beleza serena dos espelhos de água, a magia das marés que – muito antes das comportas – esvaziavam e enchiam os canais continuamente, das pontes para lá e para cá, das marés-vivas, da aflição das cheias. E, mais além, ria fora, do silêncio frio das manhãs no Areinho ou em São Jacinto e do estreito canal imperturbável das palmeiras do Jardim Oudinot.

Hoje, sempre que regresso a Aveiro, continuo a encantar-me com a ria e sei que é imperdível para quem a visita um passeio de barco pelos canais. Depois, é só perguntar a um local onde é a “Costeira” e ir comer Ovos Moles.
Estava a pensar ainda falar das enguias, mas prefiro não fazer muita publicidade com medo que entrem em extinção e não cheguem para mim.

Imagens de Isabel Santiago.

OMD17846OMD17831OMD17806P7270537MII77412MII77324MII77275MII77228MII77224MII77062MII77010MII76965MII76924MII76896MII76831MII76751

Artigo anteriorA neurobiologia do sexismo
Próximo artigoA estupidez retinta do argumentário pró liberalização da posse de armas
Avatar
Isabel Santiago nasceu em Aveiro em 1960 onde estudou até terminar o Liceu. Mais tarde acabou a sua formação na área comercial na Suiça, numa Escola privada e na Universidade de Lausanne. Trabalhou nas empresas comerciais fundadas pelo seu pai durante mais de 20 anos. Em 2010, já a residir em Lisboa, inscreveu-se num curso de fotografia e fotojornalismo, que completou durante 3 anos e nunca mais largou a fotografia. Ficou a trabalhar com Luiz Carvalho como assistente de realização no programa Fotografia Total da TVI24 e Fotobox da RTP3 ao longo de mais de 4 anos. Fotógrafa, de direita e apaixonada por política, regista e acompanha os mais diversos eventos do CDS. Tem 3 filhos e espera em breve vir a ser avó.

1 COMENTÁRIO

  1. Isabel, da próxima vez, experimente os ovos moles da Confeitaria Amor à Tradição, na rua Nascimento Leitão, n. 24 (rua do H. Imperial). E não vai querer saber da Costeira!

Responder a Jose C. Maximino Cancelar resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.